Liberado após 20 anos de prisão, o assassino Guy Béranger encontrou refúgio com os monges em